Domingo, 31 de Agosto de 2008

Varzim 2 - Boavista 0

INVASÃO AXADREZADA NA PÓVOA NÃO IMPEDE DERROTA DO BOAVISTA

 

 

 


Os boavisteiros não se fizeram de rogados a comparecerem em peso na Póvoa. Depois do apelo do capitão, todos uniram esforços e provaram que quando é preciso, conseguimos estar presentes. Afinal, o momento delicado do clube assim o exige. Em campo, a equipa dá sinais de estar ainda muito verde e o Varzim acabou por impor a derrota por 2-0 ao Boavista.

 

 

 

PATRÍCIA MARTINS

 

A visita à Póvoa começou com a concentração de muitos boavisteiros na estação de metro de Francos quando ainda não eram 9h da manhã. Muita gente compareceu para apoiar o Boavista nesta primeira deslocação na Liga Vitalis.

Os PN Gaia marcaram presença no metro axadrezado que, bem composto, lá ia espalhando as cores do nosso clube ao longo do percurso. A diversão era palavra de ordem, assim como a ansiedade por chegar ao destino.


 

 

 

Chegados à Póvoa de Varzim os Panteras interromperam o curso normal do trânsito nas ruas da cidade e houve até direito a escolta policial na caminhada até ao estádio. Quem passava na rua não ficava indiferente à nossa presença: uns desejavam a vitória do Boavista e um rápido retomo aos lugares que merecemos, outros lançavam as habituais bocas.


 

 

No estádio eis o nosso próprio espanto: mais de 1000 adeptos envergavam a camisola axadrezada deixando a nossa bancada repleta. O ânimo para o jogo fazia-se sentir acompanhado pelo sol que brilhava forte e os Panteras desde cedo entoaram cânticos de apoio. Com a entrada das equipas em campo, a multidão presente não foi indiferente aos jogadores do Bessa, que de imediato se dirigiram ao público para aplaudir a sua presença.


 

 

Dentro de campo o Boavista teve boas oportunidades para se colocar em vantagem, com destaque para João Tomás que por duas ocasiões causou calafrios à defesa do Varzim. Mas como já diz o ditado que quem não marca… sofre. O Varzim chegou à vantagem com um golo de Nuno Gomes aos 37 minutos, nascido de um canto.

O golo deixou os adeptos apreensivos mas não menos empenhados em demonstrar a viva voz o apoio à equipa axadrezada. Apesar do golo sofrido os visitantes continuavam a exercer pressão sobre os poveiros.


 

 

Com o início da segunda parte essa pressão ficou diluída e no minuto 52 yazalde consegue fazer o segundo golo para a equipa da casa, através de um contra-ataque. O rendimento do Boavista baixou, a equipa passou a cometer muitos erros, sobretudo no sector defensivo.

Fora das quatro linhas o entusiasmo também foi, naturalmente, esmorecendo. Contudo, o amor ao clube permanece sempre.


 

 

Todos sabem da situação complicada que vive o emblema da pantera e não apontam o dedo. Embora tristes, o regresso ao Bessa fez-se de forma tranquila e com o orgulho na camisola vestida intacto. Há já algumas épocas que não havia tantos boavisteiros a marcar presença numa deslocação do clube. Momento a recordar e a repetir.

A primeira derrota do Boavista antecede a uma paragem de três semanas no campeonato. No Bessa, todos esperam que seja tempo suficiente para Rui Bento reanimar as suas tropas para a longínqua deslocação ao terreno do Portimonense.

 

 


Ultras P. N. Gaia – SEMPRE PRESENTES!!!

 

 

P.S. - Boavisteiros, que esta tenha sido a primeira de muitas deslocações para apoiar o clube. Nós Somos a Força do Nosso Boavista!


publicado por Ultras P.N. Gaia às 22:24
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 29 de Agosto de 2008

Mensagem do Capitão: varzim vs Boavista

 

 Se ainda tinham dúvidas à cerca da Nossa Importância... Vamos todos acompanhar o Boavista ao estádio da Póvoa do Varzim, 11h e 15 minutos... Concentração em Francos às 9h!!

 

 

Ultras P.N. Gaia - Sempre Presentes!!!


publicado por Ultras P.N. Gaia às 21:28
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 28 de Agosto de 2008

Entrevista de Jorge Silva ao Blog P.N. Gaia

 

“OS ADEPTOS DO BOAVISTA SÃO A NOSSA MELHOR CONTRATAÇÃO!”

 

Jorge Silva é o capitão deste Boavista convicto em lutar para regressar ao topo e calar todas as bocas que se erguem contra a pantera. O defesa regressa à casa que o viu nascer e crescer para o futebol, com a vontade de ajudar o clube do seu coração a atravessar esta fase complicada, recolocando o Boavista no “lugar que merece”. Sem poupar elogios aos boavisteiros, não restam dúvidas de que Jorge Silva será um bom porta-estandarte da mística axadrezada no balneário do Bessa.

 

PATRÍCIA MARTINS

 

·         Sabendo a situação em que se encontra o Boavista, porque decidiu regressar ao Bessa?

O sonho de regressar a uma casa, onde me arrependo do passo que dei há uns anos atrás de ter pedido para sair. Se calhar fui dos poucos que, entre aspas, não foram mandados embora. Na altura a opção foi minha e surgiu agora esta oportunidade e agarrei-a com as duas mãos. Mesmo sabendo de antemão que as coisas não estão fáceis, é o meu clube e quero estar presente nesta fase de uma forma positiva para poder ajudar naquilo que puder para voltar a ser o Boavista que todos queremos.

·         Acredita que o Boavista pode recuperar de tudo isto?

Não vai ser fácil. Temos que viver um dia de cada vez e todos os dias têm surgido notícias desagradáveis contra o nosso clube, mas acho que isso às vezes ainda nos torna mais fortes. Foi magnífico sentir o apoio e a vibração que estava no estádio no dia do jogo. Posso dizer que no meu caso foi o regresso ideal e ainda para mais coroado com a vitoria. Já não tinha uma sensação destas há muito tempo e é o que eu costumo dizer: neste momento o Boavista não vive só de palavras. Precisa mesmo de alguém ou de muita gente que ajude no plano financeiro, não vale a pena estar com rodeios.  Mas lembro-me perfeitamente que não tinha a noção de que havia tantos boavisteiros quando festejamos o título e espero que eles cada vez mais apareçam nesta altura tão má também porque se conseguirmos pôr outra vez o Boavista no lugar que ele merece vai ser outro título e vai-se voltar a fazer história.

·         Qual o objectivo deste plantel do Boavista para esta época?

 

O objectivo é procurar fazer o melhor possível. Começamos bem, com uma equipa muito difícil e eu tenho um conhecimento muito bom da segunda divisão, é um campeonato muito competitivo onde existem equipas com muita qualidade. O nosso plantel é muito jovem, com muito valor. E o que digo, sem falsas ilusões nem falsas promessas, é que vamos todos os domingos procurar fazer o melhor para que os boavisteiros se orgulhem da sua equipa, porque têm uma forma de estar e de ser muito própria, e procurar ganhar o máximo de jogos possíveis. Foi assim que sempre fui ensinado no Boavista e acho que o Boavista, apesar de todos os problemas que vive, dentro de campo tem que ter só uma postura, que é para ganhar!

 

·         Como está o ambiente no balneário do Boavista?

Tranquilo na medida do possível. Tudo fica melhor quando se ganha. Estamos tranquilos, temos trabalhado bem, muito confiantes e muito contentes com o apoio que nos deram e nos têm dado. Sentimos que as pessoas estão a fazer de tudo para que não nos falte nada e a lutar contra tudo e contra todos para que o clube se reerga. Estamos todos concentrados em fazer o melhor possível que é também o melhor para o Boavista.

·         A mudança de treinador a poucos dias do inicio da liga deixou o Boavista abalado ou é uma lufada de ar fresco?

 

Não estávamos à espera, mas o mister Jaime assim o entendeu e foi uma pessoa que muito deu ao clube. Nós os profissionais temos que encarar as coisas assim: chegou um novo treinador, com outras ideias, outros métodos e procuramos fazer o melhor possível, tal como já fazíamos com o mister Jaime Pacheco. E estamos aqui todos unidos para fazer o melhor possível e para ajudar a nova equipa técnica, porque ajudando-os a eles, também nos estamos a ajudar a nós.

 

·         Foi importante entrar na Liga Vitalis com uma vitória diante do Vizela?

Sim, é importantíssimo! Por todos estes factores de que falei: por estarmos em nossa casa, por sentirmos que tínhamos o apoio de muita gente e que estava toda a gente a torcer para que começássemos com o pé direito e também contra a equipa que foi, pois é uma equipa que é assumidamente um candidato à subida e que tem um plantel muito valioso. Penso que demos uma resposta positiva. A primeira parte é muito bem conseguida e estamos muito satisfeitos por isso.

·         Na sua opinião, o que podem fazer os adeptos para ajudar o clube?

Na minha opinião, e a minha experiência permite-me dizer isto, na falta de algum dinheiro para contratarem grandes pontas de lança ou grandes avançados ou grandes jogadores, os adeptos, para mim, são a nossa melhor contratação, o nosso melhor avançado, o nosso melhor defesa, o nosso melhor jogador do plantel. É o que eu sinto e o que espero que eles sintam. Neste momento os adeptos do Boavista são a melhor contratação que o plantel pode ter! Espero e desejo que eles estejam sempre connosco em todas as circunstâncias: nas boas e nas más. Espero que as más sejam poucas. O que eu lhes peço é que estejam sempre connosco, pois o plantel é muito jovem, precisa de apoio e uma coisa que lhes prometo é que vamos fazer tudo por tudo para que as pessoas saiam todos os domingos e digam que os jogadores do Boavista deram o máximo, dignificaram a camisola e que esta é uma equipa à imagem do Boavista.

 

Ultras P. N. Gaia - Sempre Presentes!!!

 

 

P.S.: Fiquem atentos ao vídeo de apelo à deslocação da Família Axadrezada à Póvoa do Varzim.

tags:

publicado por Ultras P.N. Gaia às 19:43
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 26 de Agosto de 2008

Dedicação Sem Fronteiras - #1

 

Um jovem Pantera Negra longe do seu covil...

 

Um dos membros do Núcleo 1903 ausentou-se do país mas ainda assim continua a elevar bem alto o orgulho nas suas cores, no seu símbolo e no seu Grupo!

Estas fotos chegam-nos de longe, Noruega, onde o Plácido já começa a fazer amizades com a claque do Rosenborg! Parabéns pela dedicação e ficamos à espera do regresso ao Bessa!

 

 

Longe mas não ausente!!!

tags: ,

publicado por Ultras P.N. Gaia às 22:04
link do post | comentar | favorito

Sempre Presentes - #1

 

Boavista F.C. vs braga

 

Estádios modernos... Na deslocação a braga (2007\2008) foram precisas acrobacias para colocar a faixa...

 

 

P.N. Gaia - Sempre Presentes

tags:

publicado por Ultras P.N. Gaia às 19:12
link do post | comentar | favorito
Domingo, 24 de Agosto de 2008

Boavista 2 Vizela 1

Garra Axadrezada Leva Boavista à Vitória

 

  

 

PATRÍCIA MARTINS

 

O Boavista começou da melhor maneira possível esta participação na Liga Vitalis: a vencer!

No jogo desta tarde diante do Vizela, a equipa axadrezada jogou com muita entrega e espírito de sacrifício. Do mesmo modo se comportaram os boavisteiros que compareceram no estádio. Não foram muitos até porque estamos em época de férias, mas os que foram levaram consigo uma vontade imensa de trespassar a paixão ao clube para dentro de campo e apoiar o Boavista nesta caminhada que se afigura difícil.

 

 

 

 

Logo a iniciar o jogo, os Panteras Negras fizeram questão de erguer uma tarja onde se podia ler “Jamais Desistir. Orgulho em Ser Boavisteiro”. Que melhor maneira de começar do que demonstrando apoio incondicional? A claque esteve a um bom nível, sempre com as vozes a fazerem-se ouvir no estádio do Bessa. Ao minuto 16 João Tomás deu a alegria porque todos os axadrezados esperavam e inaugurou o marcador com um cabeceamento certeiro após remate de Adriano. Antes disso já um golo havia sido anulado à equipa da casa, mas desta feita os festejos de Golo foram válidos.

 

 

 

 

Com o intervalo vieram as conversas críticas sobre a nomeação de Bruno Paixão para este encontro. Recorde-se que o árbitro foi um dos principais implicados no processo que levou o Boavista a descer de escalão. No topo sul faziam-se ouvir muitos apupos à escolha e à prestação de Paixão face aos Pretos e Brancos.

 

 

 

 

Na segunda metade as vozes do sector Ultra baixaram um pouco, tal como a prestação da equipa e o Vizela conseguiu mesmo igualar a partida com um golo de Hugo Moreira (74’). Contudo, a pantera não se deixou adormecer com a resposta positiva dos visitantes e aos 76 minutos Diogo Fernandes fechou o resultado final com uma vitória por 2-1 para o Boavista. Nas bancadas também o público se entusiasmou e até ao final do encontro não poupou esforços nos gritos de guerra para apoiar os jogadores.

 

 

 

 

A família boavisteira reuniu-se para demonstrar que esteja onde estiver, o Boavista não vai ficar sozinho.

 Já em conferência de imprensa no final da partida o treinador do Vizela considerou justa a vitória do Boavista pelos erros que a sua equipa cometeu. Rui Bento, treinador da casa, referiu que foi a vitória da entrega de espírito, do sacrifício e da vontade dos jogadores e ainda da forma como o público axadrezado acompanhou e ajudou a equipa.

 

 

 

P.N. Gaia - Sempre Presentes


publicado por Ultras P.N. Gaia às 22:18
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 22 de Agosto de 2008

Boavista vs vizela

 

 

Apelo de Álvaro Braga Júnior aos adeptos do Mágico Xadrez para o jogo de Domingo, dia 24 de Agosto, às 16horas.

 

 

 

 

TUDO AO BESSA!!!


publicado por Ultras P.N. Gaia às 19:03
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 21 de Agosto de 2008

ENTREVISTA EXCLUSIVA DE ÁLVARO BRAGA JÚNIOR AO NÚCLEO DOS PN - GAIA

 

 

“DEVEMOS SOMAR EM VEZ DE SUBTRAIR!”

 

 

 

 

 

Álvaro Braga Júnior mostra-se como uma pessoa convicta, decidida e com vontade de lutar até ao fim pela recuperação deste Boavista tão fragilizado. Recusa a ideia de renascimento, pois o clube não morreu.

O presidente aponta o dedo a alguns notáveis, supostos boavisteiros preocupados, mas que nada fazem na prática para ajudar o clube. Exalta ainda o apoio e força que tem recebido dos verdadeiros boavisteiros, muitas vezes sócios comuns e anónimos.

É urgente a injecção de capital no clube, mas sobretudo Álvaro Braga pede apoio, união e rejeita divisões entre boavisteiros.

 

PATRÍCIA MARTINS

 

 

 

 

 

 

·           Porque decidiu tomar a liderança do Boavista, mesmo tendo conhecimento da situação grave em que o clube se encontrava?

 

Porque entendi que se não houvesse alguém que se disponibilizasse para essa liderança, o Boavista corria o risco de em dois ou três dias desaparecer. Se realmente tivesse sucedido o desaparecimento do Boavista, não só era algo de mal que acontecia ao futebol português, como a própria cidade do Porto e a sua grande área metropolitana ficaria ainda mais debilitada do que já está, visto que o Boavista é uma instituição já com 105 anos de existência. Recordo que já vimos desaparecer o Salgueiros, que era um clube histórico, e se agora isso sucedesse com o Boavista eu julgo que as coisas ficariam piores, como é evidente. Portanto, decidi avançar neste princípio, que pode ser chamada de “princípio de salvação boavisteira”.

 

 

·           Mantém a afirmação de que o Boavista conseguirá sobreviver a esta descida de divisão?

 

Ainda não está definida a descida, pois os tribunais civis ainda não se manifestaram. De qualquer maneira, a descida de divisão é mais um dos problemas que nos afecta. Basta dizer que eventualmente em termos de receitas podemos passar de 5 milhões para um, o que já traduz alguma coisa. Para quem tem uma situação financeira estável, isto não será grande problema, mas para quem tem uma situação financeira débil, como é o nosso caso, isto é um problema acrescido. Mas nós temos feito uma política de viver dia após dia, situação após situação e temos conseguido ultrapassar. Eu recordo que no final da época passada diziam que não íamos conseguir inscrevermo-nos enquanto equipa nos campeonatos profissionais e fizemo-lo, depois que não íamos conseguir que fosse aceite o Procedimento Extrajudicial de Conciliação (vulgo PEC) e foi, ainda que com rapidez invulgar em Portugal (oito dias úteis) nos tenham criado algumas dificuldades. Temos hoje concretamente 10 dias para respondermos ao parecer da administração tributária, que me parece de facto extremamente rápida e por isso pedi uma audiência ao senhor Ministro das Finanças, que creio ainda estar de férias, exactamente para poder conversar com ele sobre toda esta situação. Depois diziam que não íamos conseguir inscrever jogadores e já conseguimos, isto é, seja em que divisão for, temos a equipa pronta a competir, a despeito de todos os percalços. Quando todos diziam que, etapa a etapa, que este ia ser o fim, eu optei com a minha administração e depois com a direcção do clube em vencermos meta a meta e temos conseguido chegar ao fim em todas.

Penso pedir ao presidente da assembleia-geral que convoque uma assembleia com carácter de urgência para dar a saber aos sócios todas estas situações, pois todos têm sido extraordinários. Eu diria que o sócio mais anónimo tem sido extraordinário e que vive diariamente connosco as nossas dificuldades. Já alguns ditos notáveis, eu costumo dizer que estão preocupados de sofá. Com esses eu já não conto, pois perderam inclusivamente algum tempo em que poderiam ter sido de enorme utilidade. Mas quero continuar a acreditar que o Boavista é de todos e todos estão disponíveis a ajudar nas proporções das suas possibilidades. Portanto, foi tudo isto que me fez avançar para não ver cair com grande estrondo uma instituição desta cidade.

 

·           Com a participação do Boavista na liga Vitalis torna-se mais difícil a conquista de investidores dispostos a ajudar o clube?

 

Seguramente que temos encontrado essa dificuldade. Iremos até ao fim para repor a legalidade desportiva e aquela entendemos ser a nossa razão! Mas é óbvio que a nossa despromoção, não em campo, mas administrativa do Boavista, coloca ainda mais dificuldades a quem já não tem uma saúde financeira muito boa. Lamento que isto tenha sucedido, porque este Boavista não pode sequer pagar por coisas que eventualmente foram feitas. Vejam o contra-senso disto: existem pessoas que já nem estavam ligadas ao clube, como o Major Valentim Loureiro, que faz com que esta instituição com 105 anos possa descer de divisão. Recentemente um clube que está a disputar a Liga de Honra foi acusado de ter tentado corromper os jogadores adversários, perdeu apenas três pontos. Acho que o senso comum e de justiça, efectivamente briga com isto tudo e quem administra assim a justiça não se pode sentir muito feliz porque creio que não terá um sentimento de dever cumprido e, se o tem, é um sentimento esquisito.

 

·           Qual a situação efectiva em que esta penhora do estádio e a venda do Bessa em hasta pública pode deixar o Boavista?

 

Todas as situações que envolvem penhoras, a mim obviamente que não me agradam. Estou tão à vontade quando isto não tem a ver com o meu período de gestão, portanto foi uma situação que eu herdei. No entanto, eu acredito que ninguém de bom senso vai querer comprar um estádio por uma razão muito simples: o PDM não permite que aqui se possa fazer mais nada. E como acredito no bom senso quer da câmara quer da assembleia municipal, quer do próprio governo, não me passa pela cabeça que a partir de 2009 (creio que é quando podem ser feitas as alterações ao PDM) permitissem que isto deixasse de ser um estádio de futebol e passasse a ser, por exemplo, muitos apartamentos. Seguramente que não! Isto pode ser muito apelativo, mas há muitos mecanismos que não permitiriam isso: primeiro os boavisteiros, depois o bom senso, e depois a própria sociedade civil do porto que, apesar de não estar muito preocupada com a situação do Boavista, não deixariam que isso sucedesse. Portanto, creio que esse é um gesto (venda do estádio em hasta pública) que tem tantos efeitos práticos como a penhora da casa de banho do estádio das Antas, por exemplo, isto é, nenhuns!

 

·         Os 15 milhões de euros de dívidas ao fisco e segurança social deixam o clube numa posição completamente arrasada e impediram o PEC (procedimento extrajudicial de conciliação) de ajudar o Boavista. Contudo, enquanto a situação era analisada o Boavista conseguiu inscrever-se para participar na Liga de Honra. O que tem a dizer sobre isto?

 

Não tenho a dizer muito. A ignorância não pode continuar a colher…  o plano extrajudicial de conciliação é um instrumento que está consagrado nos regulamentos da Liga Portuguesa de Futebol Profissional. O Boavista cumpriu com esses regulamentos e os regulamentos valem à data que têm de valer. Seguramente se daqui a dois ou três meses forem a repartições fiscais, vai perceber que alguns clubes não estão a cumprir com os pagamentos. Tem sido assim todos os anos. E a Liga não tem mecanismos para controlar isto. O PEC que nós metemos fizemos através do IAPMEI que é a via correcta. Tendo este suscitado algumas dúvidas, temos agora 10 dias para contestar. Dizer que o PEC já foi extinto não corresponde à verdade.

Não queiram que o Boavista jogue com armas diferentes dos outros clubes. Ainda hoje li num jornal desportivo que a sobrevivência de um clube que está a disputar a primeira divisão se deve a um plano de pormenor que a câmara municipal da cidade desse clube vai fazer aprovar. Portanto, não me venham falar em igualdade competitiva, quando à câmaras que dão tudo e fazem os clubes viver, desligando-os da máquina e dando-lhes vida, e sabe-se que a câmara do porto nesta matéria (e e eu não contesto esta decisão que é dos autarcas) não colabora com nada. Há clubes que tiveram estádios gratuitos e o Boavista não teve nenhuma ajuda. Portanto, não me venham falar em igualdade, porque para falarmos em igualdades competitivas temos que falar em tudo e não só em algumas coisas!

 

·           Muita gente, e mais recentemente o Penafiel, pronunciaram-se contra esta inscrição… é possível o Boavista ainda vir a ser impedido de jogar?

 

Não, seguramente que não! Não.

 

·           Na sua opinião, há um complô contra o Boavista?

 

Eu não falo num complô… há coisas que eu não entendo. Há muita gente que deveria estar mais preocupada do que eu e os meus colegas de direcção e de administração e que parece quererem assistir às coisas apenas à distância, sem nenhum empenhamento concreto na procura de uma solução. Eu sou optimista e direi que, neste momento, o Boavista está na moda para dizer mal e outros que estão se calhar numa situação pior do que o Boavista deviam estar calados e olhar para o passado e, no entanto, estão muito tranquilos.

 

·           Quando fala desses sócios notários que deveriam estar preocupados e não participam na ajuda do clube refere-se, por exemplo, a Valentim e João Loureiro?

 

Não! Refiro-me a todos que dizendo-se boavisteiros e sabendo nós que têm disponibilidades financeiras para auxiliar, se limitam a nada ou a mensagens mas que, objectivamente, ainda não conseguimos perceber o que têm ajudado neste Boavista que precisa de todos. Que ninguém diga que esta direcção e conselho de administração fechou a porta fosse a quem fosse. Não fechamos a porta a ninguém, exactamente porque achávamos que quando estamos numa situação com algumas debilidades devemos procurar somar e não subtrair! Agora se alguns querem ser subtraídos, é algo que ficará com a sua consciência.

 

 

 

·           Como já uma vez afirmou, a instituição Boavista está, neste momento, em causa?

 

Naturalmente que quando as coisas estão debilitadas são postas em causa. Parece-me que esta é uma evidência que ninguém pode ignorar. Há uns que diariamente lutam para essa sobrevivência não posta ser posta em causa e esses ficarão, seguramente, com a consciência tranquila suceda o que suceder. Pelo menos fizeram o que era possível e recordo que as três etapas que ninguém achava que conseguiríamos ultrapassar e já ultrapassamos as três.

 

·           Existe algum plano para recuperar o Boavista?

 

O plano é muito fácil, vamos ser claros: ou entra de facto dinheiro, que poderá aparecer através de um investidor ou, com mais dificuldades, através de um empréstimo (porque objectivamente o Boavista não tem garantias para dar) ou será realmente complicado. Seria satisfatório que aparecesse um investidor. Estamos a conversar ainda com alguém que se mostrou disponível, mas eu reconheço que com a cada vez maior possibilidade de competirmos na divisão de honra, esse investidor sente-se menos tentado, uma vez que não tem nenhum laço de afectividade do Boavista e vê apenas o negócio como um negócio. Obviamente que um negocio de primeira é diferente de um negócio de segunda em toda a parte do mundo e em toda a actividade e no futebol também é assim. 

 

·           A recente saída de Jaime Pacheco deixa o clube de certo modo órfão?

 

Não, de maneira nenhuma! Eu diria que se fechou um ciclo. Um ciclo que deve ser respeitado e eu próprio, enquanto presidente de direcção do Boavista, fiz questão de estar presente agradecendo ao Jaime o que deu ao clube e que deve ser respeitado. Mas não vamos dramatizar as situações, vamos ser claros: não há insubstituíveis! E como vêm, em menos de 24 horas conseguimos ir buscar uma pessoa que também diz muito à casa, que foi jogador durante 9 anos nesta casa e ganhou vários títulos, incluindo um campeonato nacional. Rui Bento conhece muito bem os quatro cantos desta instituição e portanto, como vê, não há insubstituíveis. Devemos cumprimentar quem saiu e desejar felicidades a quem chegou.

 

·           A saída deveu-se unicamente a motivos financeiros e as relações entre o treinador e o Boavista continuam em bom estado?

 

Não ficou nenhum tipo de mau estar e isso ficou evidente na conferência de imprensa de despedida. O Jaime entendeu que, eventualmente, este já não era um projecto que o aliciasse, é respeitável esta posição. Eu recordo-lhe, porque as pessoas, por vezes propositadamente, têm má memoria: eu disse no final da época passada, quando me despedi do Jaime, um “Até já” e disse que era legitimo que se o Jaime encontrasse um projecto profissional que o aliciasse aceitasse, pois é a vida dos profissionais em todas as profissões e também é assim no futebol. O Jaime não o encontrou, regressou, teve duvidas em relação a algumas coisas esta época e entendeu que este não era o percurso que melhor lhe servia. Portanto, a nós só nos resta agradecer aquilo que ele fez e esperar que seja muito feliz no futuro seja em que fronteira for que esteja estacionado.

 

·           O que podemos esperar do novo treinador? É adequado para a época que o Boavista terá de enfrentar?

 

Juventude, competência, grande conhecimento do Boavista e do futebol. Eu espero o mais possível e deixe-me dizer que, numa curta passagem que tive pelo Benfica, levei para lá um treinador do qual fui muito acusado: chamava-se José Mourinho. Diziam que não passava de um tradutor. A um tradutor, hoje toda a gente tece os melhores elogios. Espero ter tanta felicidade na escolha do Rui Bento como tive na escolha de José Mourinho. Tenho a convicção plena de que fui convidar uma pessoa que para além de conhecer os cantos à casa, o que é para nós importante já que pode ajudar os atletas que vieram de novo a perceber o que é, de facto, a instituição Boavista, Rui Bento é uma pessoa que gosta muito desta casa. Depois de um treinador como Jaime Pacheco que afirmou que gosta muito desta casa e se tornou boavisteiro, temos agora um outro boavisteiro. Diria que a um boavisteiro sucede outro boavisteiro.

 

·           O que podem esperar os adeptos do Boavista esta época?

 

Têm que esperar aquilo que entenderem que pode ser esperado. Hoje fiquei muito satisfeito porque, independentemente de saber que não vamos ganhar todos os jogos, o Rui Bento disse na conferência de imprensa de apresentação que a equipa vai discutir jogo a jogo. Não vamos por a fasquia demasiado alta quando temos uma equipa muito jovem, ainda que mesclada com alguns jogadores de grande experiência. A equipa tem de crescer e os boavisteiros têm que ter a noção que, perante as dificuldades que o clube está a passar, temos alguns constrangimentos e estamos a procurar ultrapassa-los com algum talento, mas devem entender que esta equipa vai naturalmente crescer. Acredito que esta equipa pode fazer um razoável campeonato. (Se realmente se comprovar a despromoção) não vamos pôr a fasquia a falar de subida, porque há equipas que têm orçamentos bem mais altos do que os nossos. Agora, se conseguirmos o tal “milagre dos jogadores”, isto é, de encontrarmos jogadores com qualidade e a preços que o Boavista possa praticar, se calhar a nossa equipa fica mais competitiva, e é isso que estamos a tentar fazer com algum rigor e bom senso. 

 

·           Podem contar com um renascimento do Boavista?

 

O renascimento significaria que o Boavista tinha morrido e não morreu! Eu diria que o Boavista, mais do que o renascimento, tem que se tratar de uma doença que o afectou e que essa doença foi, sem dúvidas, uma gestão ruinosa, e repito, ruinosa e não danosa. Essa foi uma doença grave que obriga a que o “doente” tenha que ser seguido com muito cuidado. É isso o que estamos a procurar fazer.

 

·           O que podem fazer os adeptos para ajudar o clube?

 

Tudo! Estarem presentes, darem o seu apoio, não serem demasiado exigentes perante um quadro que eles conhecem muito bem. Eu estou à vontade porque são os próprios adeptos que dizem que nunca nenhuma presidente falou tanto com eles como eu. Sabem perfeitamente da situação em que vivemos, sabem o esforço que temos desenvolvido para tentar que o Boavista continue a estar vivo! Presente! E que fosse capaz, desportivamente, de ultrapassar as tais metas que alguns diziam que era um presente inquinado que nós íamos receber e que nos ia estourar nas mãos. Portanto, acho que os boavisteiros têm a noção que quanto maior for o seu apoio, e tem sido muito, naturalmente maior é o nosso alento e maior a nossa disponibilidade para procurarmos lutar por este clube que, no fundo, é aquilo que nos une. Se calhar politicamente somos de todas as áreas, em opções de vida temos escolhas distintas, mas temos um traço comum que é gostarmos muito desta casa. Devemos estar unidos na sua defesa. Acho que devemos somar em vez de subtrair!

 

 

P.S. – Não perca, amanhã aqui, em exclusivo, uma mensagem em vídeo de Álvaro Braga Júnior para todos os Boavisteiros!


publicado por Ultras P.N. Gaia às 19:44
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
Quarta-feira, 20 de Agosto de 2008

Panteras Negras - Núcleo de GAIA

 

 

 Este Blog tem como principal objectivo ser diferente de todos os outros. Queremos transmitir a todos os nossos visitantes o lema do nosso núcleo: PN GAIA - Sempre Presentes!

 Todos os jogos, sob raras excepções, comprometemo-nos a apresentar aqui a reportagem, não só sobre o nosso Boavista dentro de campo, mas também, e sobretudo, o apoio dado pelos nossos adeptos sempre fiéis.

 "Nós somos ultràs. Estamos prontos a sofrer tortura, opressão e olhares maliciosos. Contudo, não vamos trair aquilo em que acreditamos, e continuaremos a seguir a nossa linha para sempre. Mesmo que sem o apoio de ninguém e sem ninguém que diga «Bravo». Sempre assim, com o cachecol ao pescoço, percorrendo os estádios de Portugal, seguindo um sonho.

 Não somos heróis, mas amamos aqueles que o são e aceitamos defendê-los.

Se te sentes preparado e com vontade, junta-te a nós, faz como nós fazemos. Não podemos garantir que a tua vida será melhor, isso não. Mas asseguramos-te que, pelo menos, será verdadeira."

 

Patrícia Martins

Ricardo Gaia

Ventisette

 


 

 

P.S.: Amanha será publicada uma entrevista exclusiva do núcleo PN Gaia, ao Presidente do Boavista F.C., Álvaro Braga Júnior.

tags:

publicado por Ultras P.N. Gaia às 20:20
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

.Visitas

Free Web Counter

.Momentos P.N.

Photobucket

.Material de Apoio P.N. Gaia

.pesquisar

 

.Março 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Voleibol:Boavista FC vs S...

. Futebol Feminino:Boavista...

. Futsal:Boavista vs ADR Ma...

. DR. LUÍS FILIPE MENESES V...

. PANTERAS NEGRAS (RIBEIRÃO...

. Esta Quarta Feira Vamos T...

. Voleibol:Sempre Presentes...

. Ribeirão 2 vs 0 Boavista ...

. BOAVISTA FC NA PRIMEIRA L...

. Invasão a Ribeirão

.arquivos

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

.links

.Translator

.Visitantes On.line

.mail

pngaia_84@sapo.pt